Premiê interino da Líbia renuncia após suposto ataque

O primeiro-ministro interino da Líbia, Abdullah al-Thani, renunciou ao cargo neste domingo, alegando que ele e sua família foram vítimas de um ataque armado no dia anterior. A renúncia ocorre menos de uma semana depois de o parlamento ter encarregado al-Thani de formar um novo governo. Seu predecessor, Ali Zeidan, foi deposto há um mês por não conseguir controlar as forças rebeldes que ajudaram a derrubar o regime de Muamar Kadafi.

AE, Agência Estado

13 de abril de 2014 | 13h01

Em comunicado, al-Thani disse que não permaneceria no cargo após um "ataque traiçoeiro" contra ele e sua família, mas que continuaria interinamente até a escolha de um novo premiê. Al-Thani, que era ministro de Defesa do governo de Zeidan, tinha sido nomeado na terça-feira passada. "Não aceitarei que líbios se matem por causa desse posto", disse.

Ele afirmou que o ataque de sábado aterrorizou habitantes de um distrito residencial e "colocou em risco a vida de algumas pessoas", mas não forneceu mais detalhes. Segundo uma fonte próxima de al-Thani, o incidente ocorreu na estrada entre a capital, Trípoli, e o aeroporto da cidade, mas não houve vítimas. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
LÍBIAPREMIÊRENÚNCIA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.