Premiê japonês pode antecipar eleições, diz jornal

De acordo com reportagem publicada no jornal Yomiuri Shimbun, o primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, analisa a possibilidade de convocar eleições antecipadas ainda neste ano se o governo decidir atrasar o aumento nos impostos comerciais planejado para outubro de 2015.

Estadão Conteúdo

09 Novembro 2014 | 09h41

Abe deve tomar uma decisão sobre se dissolve a câmara baixa do Parlamento para dar espaço a uma nova eleição depois do anúncio de indicadores econômicos como o Produto Interno Bruto (PIB) do terceiro trimestre, afirma o jornal. Os dados estão marcados para saírem no dia 17 de novembro.

O presidente precisa decidir ainda se vai elevar para 10% os impostos comerciais, mesmo com a economia do Japão passando por um momento difícil. A demanda no país recuou após a elevação das taxas de 5% para 8% em abril.

De acordo com fontes citadas pelo jornal, Abe deve dar prosseguimento à alta, após os dados do PIB mostrarem uma recuperação sólida entre julho e setembro. No entanto, se os indicadores de crescimento se mostrarem fracos, o presidente vai buscar apoio eleitoral para o aumento dos impostos e para sua política de estímulos à economia conhecida como Abenomics.

A publicação destaca que algumas autoridades do governo estão tentando adiar a elevação para abril de 2017, o que exigira uma mudança na lei japonesa. Segundo a reportagem, se o atraso for aceito pelo Parlamento, Abe poderá decidir antecipar as eleições.

Em um possível cenário, a campanha eleitoral poderia ter início no dia 2 de dezembro, com eleições ocorrendo no dia 14. Outra possibilidade seria dar início à campanha no dia 9 e realizar a votação no dia 21. Fonte: Dow Jones Newswires.

Mais conteúdo sobre:
JapãoimpostosParlamento

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.