Premiê japonês pode renunciar após aprovação de lei

O primeiro-ministro do Japão, Naoto Kan, concordou em renunciar após garantir a aprovação de um segundo orçamento extra e de uma lei autorizando a emissão de títulos para cobrir a dívida no atual ano fiscal, informou hoje o jornal Asahi Shimbun, sem citar fontes. Segundo o diário, a data da renúncia do premiê ainda não está clara.

GABRIEL BUENO, Agência Estado

20 de junho de 2011 | 11h09

A agência de notícias Kyodo citou um membro do governista Partido Democrático do Japão (PDJ), segundo o qual o primeiro-ministro poderia anunciar detalhes sobre o momento de sua renúncia ainda hoje. O jornal Asahi Shimbun afirmou que o quadro atual indica que Kan, na prática, aceitou um pedido feito ontem por líderes do partido para ele renunciar em breve.

Os ajustes finais para a data da renúncia ainda estão em andamento, enquanto o premiê quer aprovar uma lei para promover o uso de energias renováveis como condição adicional para deixar o poder, segundo o diário. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.