Premiê japonês reitera que fica no cargo após derrota de partido

O primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, voltou a declarar nesta segunda-feira sua intenção de permanecer no cargo, mesmo após a devastadora derrota de seu partido nas eleições de domingo para o Senado. "Precisamos levar estes resultados muito a sério e refletir no que devemos refletir. Quero cumprir minha responsabilidade de levar adiante reformas para construir a nação e promover o crescimento econômico que as pessoas possam sentir", disse Abe em entrevista coletiva. Abe afirmou ainda que vai considerar mudanças de equipe, incluindo uma reforma ministerial no momento certo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.