Premiê japonês vence disputa no partido e mantém cargo

Vitória renova mandato de Kan, que tem como desafio reverter o desemprego e promover ampla reforma fiscal

AP e AFP, O Estado de S.Paulo

15 de setembro de 2010 | 00h00

TÓQUIO

O primeiro-ministro japonês, Naoto Kan, venceu ontem a disputa contra seu colega de partido Ichiro Ozawa e manteve a presidência do Partido Democrático do Japão (PDJ), o que, pelo sistema parlamentarista local, também lhe assegura a permanência no cargo de premiê.

Em votação aberta apenas para os membros do PDJ, Kan alcançou 721 pontos, segundo um cálculo complexo. Ozawa teve 491. Além dos 411 parlamentares do partido, 2.400 conselheiros (vereadores) e 340 mil filiados participaram da eleição.

Kan, de 63 anos, chegou ao poder em junho, substituindo Yukio Hatoyama, que ficou conhecido por ter rompido a hegemonia que o rival Partido Liberal Democrático (PLD) manteve por 54 anos. O Japão vive um momento de estagnação econômica marcada pela forte concorrência da China, que no mês passado alcançou o posto de segunda maior economia mundial, desbancando os japoneses.

"O país está parado na metade do caminho. Reitero minha determinação de fazer de tudo para deixar como herança um país revitalizado para a próxima geração", disse Kan. Dois terços dos japoneses torciam pela vitória do atual premiê.

Alta rotatividade. Kan é o quinto primeiro-ministro japonês em três anos. Ao contrário de seus antecessores milionários, o ex-ministro das Finanças veio da classe média japonesa. De mandato renovado, sua prioridade deverá ser a de reverter o desemprego - que atualmente atinge 5%. Em seguida, está o desafio de realizar uma ampla reforma fiscal que assegure a continuidade do robusto programa de proteção social.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.