Premiê pede renúncia, mas é mantido no cargo

O premiê libanês, Najib Mikati, disse ontem que ofereceu sua renúncia, mas o presidente Michel Suleiman pediu que ele permaneça "por um período" no cargo. "Aceitei o pedido (para ficar) porque há um temor de que o Líbano caia no caos." A crise foi provocada pelo ataque em Beirute que matou o chefe de inteligência do Líbano, na sexta-feira. Ontem, manifestantes queimaram pneus na capital libanesa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.