Premiê russo diz que restrições podem ser contornadas

Em discurso ao Parlamento, Dmitri Medvedev falou que pode tomar medidas judiciais e acionar a OMC

22 de abril de 2014 | 10h01

MOSCOU - A Rússia pode minimizar o impacto de quaisquer sanções impostas ao país devido à crise na Ucrânia, disse o primeiro-ministro Dmitri Medvedev nesta terça-feira, 22.

Medvedev disse ainda ao Parlamento que a Rússia vai insistir no acesso justo aos mercados internacionais para suas exportações de energia e irá, se necessário, tomar medidas judiciais ou acionar a Organização Mundial do Comércio (OMC).

Segundo Medvedev, a Rússia está mais interessada do que nunca em diversificar a destinação de suas exportações de gás natural e está realizando projetos na Ásia.

Ele disse também que as conversas sobre a Europa importar gás dos Estados Unidos, à medida que países da União Europeia buscam reduzir a dependência do fornecimento russo devido à crise na Ucrânia, é um "blefe". / REUTERS

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.