Premiê sérvio pede que EUA revejam independência de Kosovo

Segundo Vojislav Kostunica, caso os EUA continuem a reconhecer a independência, a crise será aprofundada

Efe,

24 de fevereiro de 2008 | 11h33

O primeiro-ministro da Sérvia, Vojislav Kostunica, pediu neste domingo, 24, aos Estados Unidos que anulem seu reconhecimento da independência do Kosovo, proclamada unilateralmente pelos líderes albano-kosovares na semana passada.   Ainda neste domingo, 24, o embaixador americano na Sérvia, Cameron Munter, pediu que o país contenha a violência contra as missões diplomáticas. Na noite de quinta-feira, 21, manifestantes sérvios atacaram a embaixada americana, em represária a decisão do país de reconhecer a independência de Kosovo.   Veja também: Novos protestos reúnem 5 mil kosovares sérvios em Mitrovica Ouça o relato do enviado a Kosovo, Lourival Sant'Anna Kosovo faz o mundo pisar em ovos  Entenda o que está em jogo em Kosovo Mapa: a disputa dos Bálcãs  Veja lista de países que reconhecem a independência do Kosovo    "Os EUA devem anular a decisão de reconhecer o Estado falso em território da Sérvia e possibilitar que o Conselho de Segurança da ONU reafirme a validade da resolução 1.244, que garante a soberania e a integridade territorial da Sérvia", disse Kostunica a imprensa local.   "É a forma correta para restabelecer a validade dos princípios fundamentais do direito internacional e da Carta da ONU nos Bálcãs", indicou, ressaltamdo que nesse sentido é a responsabilidade dos EUA garantir a estabilidade e a paz na região.   "Em caso contrário, com a continuação da política da força, só se aprofundará a crise que destrói os alicerces da ordem mundial global e ameaça pôr em perigo a paz e a estabilidade, não só nos bálcãs", afirmou o premiê.   A Sérvia deixou claro que nunca renunciará a Kosovo, que considera sua província e parte inalienável de seu território, e denuncia que a auto-proclamação é contrária ao direito internacional e à Carta da ONU.    Protestos   O governo sérvio organizou em Belgrado na última quinta-feira, 21, um protesto grande e pacífico contra a independência do Kosovo.   A margem da manifestação, ocorreram na capital sérvia ataques por parte de grupo violentos contra as embaixadas de vários países que reconheceram a independência do Kosovo.   Na Europa, também houve diversos protestos. Em Zurique, na Suíça, manifestantes gritavam slogans contrários à independência da ex-província do país e levavam cartazes com os escritos "A independência do Kosovo divide o mundo", num protesto autorizado pelas autoridades locais no sábado, 23.   Nas cidades alemães de Düsseldorf, Frankfurt e Stuttgart, cerca de 500 mil sérvios em cada cidade foram convocados no sábado, 23, pelo Conselho Central dos Sérvios para protestar nas ruas.  

Tudo o que sabemos sobre:
KosovoSérvia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.