Premiê tailandês volta à sede do Governo

Local fico tomado por mais de três meses pelos manifestantes antigovernamentais

Efe,

19 de dezembro de 2008 | 06h38

O novo primeiro-ministro da Tailândia, Abhisit Vejjajiva, ocupou nesta sexta-feira, 19, seu escritório na sede do governo, que ficou tomada por mais de três meses pelos manifestantes antigovernamentais, o que obrigou seus dois antecessores a se instalarem em aeroportos e outros locais. Abhisit, eleito na segunda-feira passada pelo Parlamento da Tailândia, presidiu uma cerimônia protocolar no edifício de Bangcoc, que abrirá oficialmente suas portas na próxima semana. A sede governamental permaneceu ocupada pelos manifestantes durante 193 dias, até que o Tribunal Constitucional dissolveu três partidos da coalizão governamental e desabilitou seus dirigentes, entre eles o então primeiro-ministro, Somchai Songsawat, em 2 de dezembro. O ex-primeiro-ministro Samak Sundaravej, também inabilitado pela Justiça, foi o responsável por transferir de modo temporário os escritórios do Governo ao aeroporto de Don Muang, situado 30 quilômetros ao norte da capital, quando se convenceu de que não conseguiria tirar os manifestantes da sede. Seu sucessor, Somchai Wongsawat, mudou a sede provisória para a cidade de Chiang Mai, no norte do país, depois de os manifestantes aumentarem seu cerco ao Executivo e tomarem os dois principais aeroportos da cidade, Suvarnabhumi e o próprio Don Muang. Agora, o governo volta a sua sede, enquanto os manifestantes da Aliança, contrários aos anteriores governantes da Tailândia por considerá-los "fantoches" do ex-primeiro-ministro Thaksin Shinawatra, acusado de corrupção, parecem ter se acalmado com a eleição do novo dirigente, líder do Partido Democrata.

Tudo o que sabemos sobre:
Tailândiaprotestomanifestação

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.