Premiê tunisiano anuncia permanência no cargo e saída de ministros do antigo governo

Ghannouchi disse ainda que eleições serão organizadas por observadores internacionais

Efe

27 de janeiro de 2011 | 18h10

TÚNIS - O primeiro-ministro tunisiano, Mohamed Ghannouchi, anunciou nesta quinta-feira, 27, em discurso transmitido pela televisão estatal que permanece à frente do governo de transição do país e que as novas eleições serão levadas a cabo por uma comissão de observadores internacionais.

 

Ghannouchi também anunciou durante o discurso a saída de todos os ministros do gabinete do líder deposto Zine el-Abidine Ben Ali, que ainda ocupavam importantes cargos no atual governo de transição do país.

 

Ainda nesta quinta-feira, Ghannouchi nomeou três novos ministros para o gabinete de transição, que ocuparão as pastas do Interior, Defesa e Relações Exteriores.

 

Os políticos nomeados aparentemente são independentes e não faziam parte da União Democrática Constitucional, o partido de Ben Ali, que está exilado na Arábia Saudita. As nomeações ocorrem em meio a uma contínua pressão popular, com protestos diários em Túnis contra os políticos que apoiavam o antigo regime.

 

Eleições

 

O primeiro-ministro anunciou ainda que as eleições na Tunísia serão organizadas por um órgão de independente monitorado por observadores internacionais.

 

Ghannouchi faz parte do novo governo de transição que assumiu após a derrubada do ex-presidente Ben Ali do poder pela população.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.