Premiê turco critica inércia da ONU na Síria

O primeiro-ministro da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, criticou ontem o Conselho de Segurança da ONU por não ter chegado a um acordo para dar fim à violência na Síria, iniciada em março de 2011. Em conferência internacional realizada em Istambul, Erdogan afirmou que o mundo testemunha uma "tragédia humana" na Síria. "Se ficarmos esperando um ou dois membros permanentes, o futuro da Síria estará em perigo", disse o premiê. Rússia e China têm vetado resoluções que procuravam pressionar Damasco.

O Estado de S.Paulo

14 de outubro de 2012 | 03h02

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.