Premiê turco sinaliza que avançará com reforma judicial

O primeiro-ministro da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, sinalizou neste domingo que o seu governo vai avançar com reformas controversas para reduzir os poderes dos juízes em meio a um escândalo de corrupção.

AE, Agência Estado

13 de janeiro de 2014 | 06h13

"A comissão colocou as propostas para votação neste sábado e decidiu que elas não eram contra a Constituição", disse Erdogan.

A segunda rodada de debate sobre as propostas lideradas pelo governo na Comissão de Justiça do Parlamento foram marcadas por briga e violência.

A reforma proposta pelo governo daria ao Ministério da Justiça um controle maior sobre a nomeação de juízes e procuradores.

Mas o principal órgão judicial do país, o Conselho Supremo da Magistratura, criticou as propostas e as classificaram como inconstitucionais. A oposição exigiu que as reformas fossem retiradas. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
tuerquiapremiêreformajustiça

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.