Premier acusado de corrupção entrega o cargo na Tailândia

O primeiro-ministro em fim de mandato da Tailândia, Thaksin Shinawatra, nomeou nesta quarta-feira seu vice-primeiro-ministro Chidchai Vanasatidya chefe de governo interino, informa a imprensa local. Shinawatra havia anunciado na noite de terça-feira que não assumiria um novo mandato. Ele sofreu forte pressão da oposição, que exigia sua renúncia devido a acusações de corrupção, nepotismo e abuso de poder. A nomeação de Vanasatidya ocorre após as eleições legislativas de domingo passado. No pleito, Shinawatra não conseguiu obter a vitória para seu partido, o Thai Rak Thai, por causa da elevada abstenção provocada pelo boicote de grupos opositores. Com a abstenção, ficaram vagas 39 das 500 cadeiras do Parlamento, o que impede a formação de um novo governo. Pausa Shinawatra disse terça-feira, em cadeia nacional de televisão, que deixaria o cargo no prazo de um mês, quando um novo Parlamento fosse constituído, mas nesta quarta-feira anunciou a antecipação de sua saída. "Decidi que tenho de fazer uma pausa. Por isso indiquei Chidchai para que continue meu trabalho", disse Shinawatra a seus partidários. Ele acrescentou que o novo primeiro-ministro interino dirigirá o gabinete até que o novo Parlamento, formado a partir das eleições, designe seu sucessor. Chidchai Vanasatidya, ex-ministro da Justiça, é amigo de Shinawatra desde a época em que ambos atuaram como policiais.

Agencia Estado,

05 Abril 2006 | 06h32

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.