Premier ameaça curdos que incitarem revolta na Turquia

O primeiro-ministro da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, fez um ultimato, nesta segunda-feira, 9, às lideranças curdas iraquianas. Ele pediu que os iraquianos não se envolvam com a maioria curda do sudeste turco, incitando-os a uma rebelião no país, sob a pena de pagar "um preço muito alto".O ultimato turco é uma resposta aos comentários de Massoud Barzani, líder da região curda autônoma situada no Iraque, que ameaçou retaliar qualquer interferência turca na fronteira ao norte do Iraque com o sudeste turco. "Eles está fora do contexto", disse Erdogan a respeito de Barzani. Em tom ainda mais ameaçador, o premier foi além e afirmou: "ele será esmagado pelas próprias palavras".Esta discussão toca em um ponto extremamente sensível para a Turquia, onde mais de 37 mil pessoas morreram em lutas entre forças de segurança turcas e rebeldes curdos desde 1984, a maioria na fronteira com o Iraque.Os turcos temem que um movimento de independência dos curdos no Iraque possa gerar revolta dos que vivem dentro do território da Turquia. Mais precisamente, na região petrolífera que faz fronteira com Kirkuk, no Iraque.Na semana passada, o governo iraquiano decidiu implementar um requerimento constitucional para que os curdos controlem a região de Kirkuk, que é desejada por vários grupos étnicos. Isto gerou descontentamento dos árabes iraquianos e também de turcos.Alguns líderes turcos já pedem que o governo aumente o investimento no Exército, para conter uma possível rebelião dos curdos, que dizem que a Turquia não tem o direito de interferir em Kirkuk.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.