Premier australiano culpa governo do Timor Leste por violência

O primeiro-ministro australiano, John Howard, disse nesta sexta-feira que o governo timorense é o culpado pela violência que afeta o Timor Leste, onde, segundo a ONU, na quarta-feira morreram nove policiais."O país tem sido mal governado e espero que a experiência de ter que pedir ajuda do exterior ajude os dirigentes do país a adotar um comportamento apropriado", disse Howard à emissora Macquarie Radio.Ele opinou que o Timor enfrenta o dilema dos pequenos Estados que perdem o controle após adquirir a independência e precisam de ajuda externa para recuperar a estabilidade. Cerca de 350 soldados australianos já estão no Timor Leste e outros 950 chegarão dentro de 48 horas, segundo o ministro da Defesa australiano, Brendan Nelson.A força militar tem a missão de restaurar a paz após a rebelião de 591 militares, um terço das Forças Armadas, expulsos há alguns meses em punição por uma longa greve. Embora não haja números oficiais sobre o número de mortos e feridos, a Organização das Nações Unidas (ONU) informou que na quarta-feira morreram nove policiais, baleados por soldados do Exército.Nos três dias anteriores, durante os confrontos entre os rebeldes e o Exército, já haviam morrido cinco soldados. A agência australiana "AAP" noticiou a morte de uma mulher e quatro filhos no incêndio da sua casa, em Dili, perto do aeroporto.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.