Premier chinês chega ao Japão para fortalecer relações

O primeiro-ministro da China, Wen Jiabao, chegou nesta quarta-feira, 11, a Tóquio, na primeira visita ao Japão de um governante chinês em sete anos, para se reunir com o premier japonês, Shinzo Abe, e ressaltar a melhora das relações entre ambas as potências.Segundo a agência japonesa Kyodo, Wen e Abe devem emitir um documento conjunto no qual confirmarão sua cooperação em áreas de interesse comum. Os dois também assinarão compromissos relacionados com o meio ambiente e a energia.O primeiro-ministro chinês, que chega ao país procedente da Coréia do Sul, expressou em Seul sua esperança de que a visita de três dias ao Japão se transforme em uma viagem para "quebrar o gelo" entre as duas nações, tradicionais inimigos com uma história comum marcada pelo conflito.O ministro porta-voz japonês, Yasuhisa Shiozaki, disse que o Japão espera que os esforços das duas partes resultem em "bons resultados" na construção de uma relação mutuamente beneficente.Shiozaki acrescentou que Abe deu um "grande passo" visitando a China em outubro do ano passado, logo após tomar posse, por isso considerou que não resta "nada de gelo" a ser quebrado.Esta manhã, funcionários chineses e japoneses assinaram um acordo para suspender a proibição chinesa às importações do arroz japonês.Espera-se que o primeiro envio, de 25 toneladas, chegue às lojas da China no início de julho.Abe e Wen esperam confirmar a cooperação dos dois países para alcançar o fim do projeto nuclear da Coréia do Norte, mas se prevê que o premier japonês também mencione as preocupações geradas pela falta de transparência chinesa em relação ao aumento da despesa no Orçamento militar e de defesa.Em Tóquio também há expectativas de que Wen emita alguma opinião positiva quanto à intenção japonesa de ocupar um assento permanente no Conselho de Segurança das Nações Unidas.Durante suas reuniões, os governantes discutirão temas como a emissão de gases do efeito estufa ou a extração de gás do Mar da China Oriental, que representa outro ponto de atrito entre as duas nações.A viagem de Wen confirma um aumento no ritmo de visitas recíprocas. O presidente da China, Hu Jintao, já tem uma viagem programada ao Japão no início do ano que vem.O programa do primeiro-ministro chinês também incluirá uma visita a uma Universidade em Kyoto e à casa de um fazendeiro japonês.A visita representa uma mudança de rumo das relações sino-japonesas, após a gestão do ex-primeiro-ministro japonês, Junichiro Koizumi, que incomodou a China com suas visitas anuais ao templo xintoísta de Yasukuni, no qual criminosos de guerra japoneses são homenageados.Shinzo Abe ainda não visitou o templo durante seu mandato como primeiro-ministro, mas não esclareceu se deixará de ir ao local definitivamente.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.