Premier da Malásia diz que imprensa é irresponsável

O primeiro-ministro da Malásia, Abdullah Badawi, chamou hoje a imprensa estrangeira e um diário local de irresponsáveis por reproduzir as caricaturas de Maomé, publicadas inicialmente por um periódico dinamarquês."Os diários não pensaram, de forma alguma. Foram irresponsáveis porque sabem que este tipo de ação pode despertar sentimentos enfermiços", disse o governante em meio à crise internacional criada pelas polêmicas charges.Abdullah, que preside a Organização da Conferência Islâmica (OCI), acrescentou que a liberdade de imprensa tem limites e que os meios de comunicação devem levar em conta os direitos e as sensibilidades de outras comunidades."Os assuntos relativos à integridade e à religião devem ser tratados com cuidado", apontou o governante.O Islã é a religião oficial da Malásia, país onde o governo exerce certo controle sobre os meios de comunicação mediante a concessão de licenças, que têm que ser renovadas a cada ano.Abdullah também classificou de "irresponsável e insensível" a atitude do diário malaio "Sunday Tribune", que no domingo passado publicou uma das caricaturas de Maomé.O "Sunday Tribune" manifestou seu "profundo arrependimento pela publicação não autorizada" de uma das charges e explicou que foi decisão de um de seus redatores-chefe, que no dia seguinte à publicação, pediu demissão.O primeiro-ministro malaio denunciou que a publicação da caricatura no periódico local foi "uma obra de provocação premeditada".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.