Premier da Tailândia discursa e destaca crise econômica

Manifestantes contrários ao governo da Tailândia abandonaram o cerco ao edifício do Ministério do Exterior do país hoje, acabando com um impasse que ameaçou reacender uma crise política que durou vários meses. O primeiro-ministro Abhisit Vejjajiva e seu gabinete puderam, então, deixar o prédio, onde mais cedo foi feito o discurso político, no qual o primeiro-ministro prometeu dar impulso à economia tailandesa, acabar com as divisões políticas e reparar sua imagem. "O nosso governo chegou ao poder em um momento de conflito, que se tornou o ponto fraco do país", afirmou Vejjajiva aos legisladores, que incluíam apenas membros de sua coalizão, já que a oposição boicotou a sessão. "Ao mesmo tempo, a crise econômica global tornou uma situação ruim ainda pior", acrescentou. "As prioridades do nosso governo são ressuscitar a economia e solucionar os conflitos entre grupos da sociedade tailandesa."Os manifestantes, chamados de Aliança Democrática contra a Ditadura, prometeram cercar o prédio do Parlamento até que suas demandas por eleições gerais sejam atendidas, o que havia forçado o governo a abandonar os planos de fazer seu discurso político na segunda-feira. O governo disse que tentará acabar com os protestos pacificamente.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.