Premier de Israel descarta troca de prisioneiros

O primeiro-ministro de Israel, Ehud Olmert, disse que estava à beira de libertar os prisioneiros palestinos como um gesto de boa vontade antes que um soldado israelense fosse capturado, mas descartou uma troca com os militantes do Hamas que o mantém prisioneiro. "Não era segredo que antes do seqüestro íamos libertar prisioneiros. Mas pretendíamos libertá-los para elementos moderados e não para elementos terroristas", disse Olmert ao seu Gabinete, de acordo com relato de participantes da reunião.Militantes ligados ao Hamas que capturaram o soldado israelense Gilad Shalt exigem a libertação em larga escala de prisioneiros palestinos, algo que Olmert rejeitou novamente. "A libertação de prisioneiros significa destruir os moderados na Autoridade Palestina e sinalizaria ao mundo que Israel pode apenas negociar com extremistas", disse o premier israelense. As informações são da Associated Press (AP).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.