Premier diz estar decidido a acabar com milícias no Iraque

O primeiro-ministro do Iraque, Nourial-Maliki, assegurou nesta quarta-feira que seu governo está decidido a acabar comas milícias que atuam no país, as quais considerou responsáveis emgrande parte da onda de violência que atinge o território iraquiano. Em entrevista coletiva em Bagdá, Maliki disse que "o Estado é aúnica parte que tem legitimidade para portar armas". "Estou decididoa acabar com a questão das milícias particulares", acrescentou. Embora não tenha mencionado o nome de nenhuma dessas milícias,Maliki fez estas declarações horas após uma série de choques entremilitares iraquianos e americanos com milicianos do Exército Mehdi,liderado pelo clérigo xiita Moqtada al-Sadr, em um bairro de Bagdá. No entanto, o primeiro-ministro negou a participação das tropasiraquianas na operação e acrescentou que pedirá explicações aoExército dos EUA sobre o ocorrido. Cinco pessoas morreram noschoques desta quarta-feira. Na terça-feira, o comandante-em-chefe das tropas americanas noIraque, o general George Casey, e o embaixador dos EUA, ZalmayKhalilzad, anunciaram mudanças na estratégia militar de Washingtonpara conseguir erradicar a violência sectária no país.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.