Premier diz que Polônia bloqueará negociações com a Rússia

O primeiro-ministro polonês, Jaroslaw Kaczynski, confirmou neste domingo em encontro com jornalistas que a Polônia bloqueará a aprovação do mandato europeu, indispensável para o começo das negociações da União Européia (UE) com a Rússia. Kaczynski disse que essa atitude é resultado do fato de a Rússia não cumprir com a Polônia as normas que regulam suas relações com a UE e seus membros. "Caso se mantenha a atual situação, na qual o atual acordo da UE com a Rússia não é respeitado por esse país em suas relações com a Polônia, é evidente que bloquearemos o começo das negociações para definir um novo entendimento", disse o chefe do Governo polonês. "Queremos que as relações da UE com a Rússia sejam boas, mas também queremos que essas boas relações se estendam à Polônia", acrescentou. A Polônia condiciona seu consentimento para o começo das negociações da UE com a Rússia à suspensão pelos russos do embargo que impôs em novembro do ano passado à entrada de carne e outros produtos alimentícios poloneses. A segunda condição colocada pela Polônia - na qual tem o apoio da Lituânia - é que a Rússia, antes de começar as negociações com a UE, ratifique a Carta Européia da Energia e assine o protocolo de Passagem. Esses documentos, uma vez aprovados, darão acesso aos investidores europeus aos mercados, infra-estrutura e recursos naturais com base na transparência, na não discriminação e na reciprocidade, afirma a parte polonesa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.