Premier do Iraque pede reforma ministerial ´completa´

O primeiro-ministro do Iraque, Nuri al-Maliki, quer fazer uma reforma ministerial "completa". Um comunicado divulgado pelo governo diz que "o primeiro-ministro pediu uma reforma ministerial em função da atual situação" no país. O pedido teria sido feito em uma sessão parlamentar fechada. Maliki, que assumiu o cargo há seis meses, já havia comentado a possibilidade de mudar vários ministros, mas membros da coalizão do governo teriam sido contrários à medida. O atual governo, formado por uma coalizão liderada por partidos xiitas e curdos, tem sido criticado por não estar conseguindo conter a onda de violência no país. Exército Em recente entrevista à BBC, o primeiro-ministro iraquiano disse que dentro de alguns meses o Exército do Iraque estará pronto para assumir o papel principal no combate à insurgência que existe no país. Ao avaliar a ocupação do Iraque por tropas americanas e britânicas, o primeiro-ministro revelou uma postura crítica. "Quando as forças de Estados Unidos e Grã-Bretanha se preparavam para entrar no Iraque, pensávamos que teriam uma compreensão clara do Iraque, do ponto de vista social, político e da segurança", disse Maliki. "Mas não houve um planejamento adequado para o período após a mudança de regime. Os líderes em campo não tinham conhecimento sobre a situação no Iraque", acrescentou o primeiro-ministro. Os comentários de Maliki representam uma das mais claras críticas de um líder iraquiano à ocupação do país e refletem a frustração de autoridades locais.

Agencia Estado,

12 Novembro 2006 | 15h15

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.