Premier israelense esboça perspectivas para a paz

O primeiro-ministro de Israel, Ariel Sharon, disse que, para seu país, "2005 é o ano da grande oportunidade". Falando numa conferência acadêmica, Sharon afirmou que o próximo ano poderá trazer um "avanço histórico" nas relações entre Israel e os palestinos. Ele disse que um elemento-chave é a implementação de seu plano de retirada total da Faixa de Gaze parcial da Cisjordânia. "Para tanto, precisamos tomar a iniciativa", disse. "Está claro que, num acordo de paz permanente, não estaremos em Gaza".Ele repetiu seu compromisso de cooperação com os palestinos para permitir eleições livres em 9 de janeiro, para a escolha do sucessor de Yasser Arafat. Ele disse que Israel estará pronto a coordenar a retirada de Gaza com a liderança palestina eleita.Sharon disse que os palestinos devem ter seu próprio país, porque a continuidade do controle israelense sobre os palestinos significaria "um povo mantendo o controle de outro", uma situação intolerável. Ele declarou ainda que, se o Egito impedir o contrabando de armas para Gaza, Israel retirará suas tropas da "Rota Filidelfi", a estrada na fronteira patrulhada pelos israelenses.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.