Premier israelense está disposto a negociar com palestinos

O primeiro-ministro israelense, Ehud Olmert, afirmou, em reunião com o Gabinete Nacional, que está decidido a retomar as negociações de paz com os palestinos, segundo o Mapa da Paz, e a colocar em prática a resolução 1.701 da ONU, que ordena a Israel que se retire do Líbano. "Chegou o momento de ampliar o horizonte político com os palestinos e encontrar novas plataformas para criar uma nova situação na região", disse Olmert a seus colaboradores, segundo fontes do governo, citadas pela rádio pública israelense.Após o conflito com a milícia Hezbollah no Líbano, que terminou em 14 de agosto com um cessar-fogo, graças à resolução 1.701 do Conselho de Segurança da ONU, Israel deve "buscar um caminho para retomar o processo de paz, um horizonte diferente frente aos palestinos, e não somente com ações no campo humanitário". "É preciso se ater ao Mapa", o plano de paz que foi proposto em 2003 pelo Quarteto de Madri, formado por Estados Unidos, União Européia (UE), Rússia e ONU, para negociar com a Autoridade Nacional Palestina (ANP) e seu presidente, Mahmoud Abbas.A ANP, então sob a Presidência de Yasser Arafat, e Israel, governado pelo ex-primeiro-ministro Ariel Sharon, aprovaram o Mapa da Paz para retomar as negociações, estagnadas na época. Israel aceitou o plano com 14 reservas, a primeira delas que o governo palestino desmantelasse as facções armadas antes. "Devemos criar uma nova situação política", afirmou Olmert.O ministro de Cultura e Esportes, Ophir Pines-Paz, sugeriu a formação de uma "frente dos moderados", com Jordânia, Egito, ANP, e eventualmente o Líbano. Síria, Irã e forças extremistas ficaram de fora.O primeiro-ministro israelense disse no sábado, em entrevista coletiva junto ao primeiro-ministro do Reino Unido, Tony Blair, que está disposto a se reunir em breve e sem condições prévias com Abbas para promover as negociações.Abbas, que neste domingo se reuniu com Blair em Ramallah, também se disse disposto a se reunir com Olmert.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.