Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Premier japonês pede desculpas por escravidão sexual

O primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, pediu desculpas nesta segunda-feira, 26, pelos atos dos militares nipônicos acusados de forçar mulheres à escravidão sexual durante a ocupação de territórios estrangeiros na primeira metade do século passado.O pedido de desculpas de Abe vem à tona depois de uma sucessão de recentes declarações do primeiro-ministro negando a responsabilidade dos soldados japoneses sob a alegação de falta de evidências.No pedido de desculpas, porém, ele não admitiu abertamente que militares japoneses tenham sido os responsáveis por obrigar mulheres de países asiáticos ocupados a trabalharem em bordéis."Manifesto minha solidariedade pelo conforto das mulheres e peço desculpas pela situação na qual se encontraram", declarou Abe durante um debate parlamentar. "Como primeiro-ministro, desculpo-me aqui e agora", prosseguiu.Apesar do pedido de desculpas, as declarações de Abe estão bem distantes da exigência das vítimas e de seus representantes, que exigem uma admissão aberta de que militares japoneses transformaram mulheres de países asiáticos ocupados em escravas sexuais.Historiadores calculam que aproximadamente 200 mil mulheres foram obrigadas a trabalhar como prostitutas em bordéis operados pelo comando militar japonês. A maior parte das vítimas habitava a Península Coreana e a China.

Agencia Estado,

26 de março de 2007 | 09h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.