Premier palestino afirma que jamais reconhecerá Israel

O primeiro-ministro palestino, Ismael Haniye, afirmou nesta sexta-feira em Teerã que seu governo, liderado pelo grupo Hamas, nunca reconhecerá Israel, informou a agência iraniana estatal Irna. O dirigente palestino, que iniciou nesta quinta-feira uma visita de quatro dias a países da região para conseguir apoio político e econômico, pronunciou tais palavras durante o sermão oficial das sextas-feiras na Universidade de Teerã. "Não reconheceremos o regime sionista de ocupação sob nenhum conceito", disse Haniye, que insistiu, também, em que o Hamas não renunciará jamais à luta armada até que se consiga "a libertação de Jerusalém". "Não abandonaremos nossa jihad (guerra santa) até conseguir a libertação completa de Jerusalém e da Palestina", afirmou Haniye. "Nós somos os fiéis guardiães da terra islâmica da Palestina",acrescentou. "O mundo da arrogância e os sionistas (o governo de Israel) querem impor injustamente um cerco ao povo palestino e nos pedem que reconheçamos a ocupação de nossa terra", disse o primeiro-ministro palestino. "Pedem a nós que renunciemos à jihad e respeitemos os acordos que assinaram antes (o governo israelense e o palestino antes da chegada do Hamas ao poder, em março)", assinalou o líder palestino. Haniye acrescentou que os Estados Unidos e Israel acham que o povo palestino está só. "Estão equivocados, nós palestinos somos parte da nação islâmica", afirmou. Para o dirigente do Hamas o povo palestino também está do lado da República Islâmica do Irã e ambos lutam com uma só voz contra as pressões dos EUA e de Israel.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.