Premier ucraniana ameaça candidato rival com protestos

A primeira-ministra da Ucrânia, Yulia Tymoshenko, deu a entender hoje que pretende pedir aos partidários que façam protestos nas ruas caso sejam registrados indícios de fraude no segundo turno das eleições presidenciais, que será realizado no domingo. Yulia disse que pretende utilizar "todos os meios", incluindo grandes protestos nas ruas, para combater o que ela qualifica como os planos de seus oponente, Viktor Yanukovych, para "falsificar a votação". Analistas afirmam que a derrota dela parece cada vez mais provável.

AE-AP, Agencia Estado

04 de fevereiro de 2010 | 10h48

Hoje, a primeira-ministra se disse preparada para fazer uma nova Revolução Laranja, como a ocorrida em 2004. Na ocasião, centenas de milhares de ucranianos foram para as ruas, afirmando que a disputa eleitoral havia sido fraudada. Uma corte acabou ordenando a realização de uma nova eleição presidencial.

Apesar disso, analistas preveem que as chances de haver grandes protestos de massa são pequenas. Ainda segundo eles, as chances de Yulia derrotar Yanukovych estão diminuindo. No primeiro turno, em 17 de janeiro, observadores independentes afirmaram que a eleição foi justa, diferentemente do denunciado por eles em 2004.

Tudo o que sabemos sobre:
UcrâniaeleiçõesRevolução Laranja

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.