Preocupado com novos ataques, Putin cancela viagem

Em função dos ataques suicidas de duas mulheres-bombas em um show de rock ontem em Moscou, o presidente russo, Vladimir Putin, cancelou sua viagem para o Uzbequistão e Malásia. O atentado de ontem ocorreu horas depois que o presidente russo ordenou, sexta-feira à noite, a convocação de eleições presidenciais na Chechênia para 5 de outubro. O governo russo não detalhou todos os motivos para o cancelamento da viagem que deveria começar hoje, mas é certo que a decisão reflete a preocupação das autoridades do país com a possibilidade de novos ataques terroristas. Além disso, Putin poderia ser criticado por deixar o país em um momento delicado para a segurança da população. Cresce número de mortos Mais duas vítimas dos ataques suicidas morreram na noite passada. Ao todo, são 15 mortes, além das duas mulheres-bombas. Há 48 feridos em hospitais da cidade, sendo que 11 estão em estado grave, segundo informou Lyuba Zhomova, da diretoria do Hospital de Moscou.

Agencia Estado,

06 Julho 2003 | 10h22

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.