Presas 32 pessoas em cidade sagrada do Iraque

Soldados da coalizão que ocupa do Iraque e a polícia iraquiana prenderam 32 pessoas em batidas em Karbala, cidade sagrada para os xitas. Em Bagdá, tropas dos EUA atiraram para o alto para dispersar uma multidão no Ministério no Petróleo, depois que uma mulher fez objeções à presença de um cão farejador.O porta-voz militar polonês capitão Andrzej Wiatrowski disse que a batida em Karbala ocorreu antes do amanhecer e visou a um grupo que tomou uma autoridade iraquiana como refém na semana passada, numa disputa sobre a posse de um ônibus. Uma quantidade indeterminada de armas e munições foi apreendida durante a batida nos arredores da mesquita de al-Mukayam, disse o porta-voz. Militares revistaram a casa de um sacerdote xiita, Khalid al-Kazemi. Três homens e uma mulher foram detidos para interrogatório.Já o confronto no ministério teve início quando Amal Karim, de 28 anos, se recusou a permitir que um cão farejasse o conteúdo de sua bolsa. Segundo ela, a bolsa continha um exemplar do Corão, o livro sagrado do islamismo. Os muçulmanos consideram os cães animais imundos. ?Os soldados tiraram o Corão da bolsa e o jogaram no chão?, disse uma testemunha, ?e algemaram Amal?. A briga teve início em seguida. Não há notícia de feridos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.