Presença de McCain em debate ainda é incerta

O primeiro debate presidencial entre o republicano John McCain e o democrata Barack Obama ainda não estava confirmado hoje, dia previsto para o evento, por conta da incerteza da participação de McCain. Os dois lados mostram divisões sobre a realização do debate, bem como sobre o plano do governo dos Estados Unidos para socorrer o sistema financeiro. Obama disse que pretendia viajar à Universidade do Mississippi, em Oxford, onde o debate estava previsto para começar às 22 horas (de Brasília). McCain, que havia proposto que o encontro fosse adiado para que os candidatos, ambos senadores, pudessem negociar o pacote econômico, não se comprometeu a comparecer. "Eu espero mesmo que estejamos perto de um acordo amanhã, para que possamos fazer esse debate", disse McCain ontem.Obama tentou pressionar McCain a aparecer para o primeiro dos três debates agendados. Para o democrata, era possível que a dupla mantivesse o encontro de 90 minutos e ao mesmo tempo lidasse com a crise financeira. "O senador McCain não precisa temer o debate", disse Obama a jornalistas. "Ele é uma pessoa de opiniões fortes e tem expressado elas durante a campanha."Tanto McCain quando Obama voltaram para Washington ontem, a pedido do presidente George W. Bush. Os dois participaram de uma reunião com líderes do Congresso e Bush na Casa Branca para discutir a crise. Porém o encontro destinado a demonstrar unidade para se resolver o problema terminou demonstrando visões conflitantes sobre o tema. McCain não se comprometeria a apoiar um plano elaborado pelos negociadores no Congresso, disseram fontes dos dois partidos.McCain disse que estava deixando a política de lado para focar os problemas financeiros norte-americanos. Os dois partidos chegaram a um impasse sobre o pacote ontem e as negociações devem ser retomadas hoje. Enquanto isso, a preparação para o debate seguia em Oxford, com ruas bloqueadas e telões instalados para transmitir o encontro. A previsão inicial era de que esse primeiro debate fosse focado em política externa. Porém Obama já adiantou que pretende tratar também do tema da economia, que demonstra, segundo o democrata, algumas das grandes diferenças entre os candidatos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.