Presidente admite 'problemas' em ataque de Benghazi

Pela primeira vez, o presidente dos EUA, Barack Obama, admitiu que o ataque contra o consulado americano de Benghazi, que matou o embaixador Christopher Stevens, em setembro, ocorreu em razão de um "enorme problema" de segurança. A declaração foi feita em entrevista à rede NBC. Segundo Obama, os EUA têm "pistas muito boas" sobre os responsáveis pelo atentado, cometido no aniversário do 11 de Setembro. Além do embaixador, três funcionários morreram na ação. A oposição republicana acusou a Casa Branca de despreparo e de ter ignorado alertas sobre a falta de segurança no local. / AP

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.