Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Presidente afegão acusa EUA de matar 16 civis ontem

O presidente do Afeganistão, Hamid Karzai, condenou uma operação dos Estados Unidos que ele afirma ter matado 16 civis afegãos ontem. Enquanto isso, centenas de moradores denunciam o exército norte-americano em uma raivosa manifestação. Karzai disse que a morte de inocentes "está fortalecendo os terroristas".Karzai também anunciou que seu Ministério da Defesa enviou para Washington, capital dos EUA, o esboço de um acordo técnico - também enviado à sede da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) - que busca dar ao Afeganistão maior poder de supervisão sobre as operações norte-americanas no país.As críticas do presidente afegão se seguem a uma incursão do exército dos EUA na manhã de sábado, em que os norte-americanos afirmam ter matado 15 militantes armados. Em um comunicado, no entanto, Karzai disse que duas mulheres e três crianças estavam entre as vítimas. Manifestantes se reuniram na província de Laghman neste domingo, perto do local onde a operação do exército dos EUA foi realizada. Nas últimas semanas, Karzai tem atacado seus aliados ocidentais por causa das baixas civis no Afeganistão. Políticos dos EUA e uma autoridade da Otan, por sua vez, têm criticado Karzai pelo lento progresso no país. A troca de acusações ocorre no momento em que o novo governo dos EUA, do presidente Barack Obama, precisa decidir se apoia ou não Karzai na tentativa de se reeleger no fim deste ano, como parte da estratégia geral dos EUA para o Afeganistão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.