Ahmad Masood/Reuters
Ahmad Masood/Reuters

Presidente afegão emite decreto contra corrupção

Hamid Karzai divulgou uma lista ambiciosa de reformas governamentais

AE, Agência Estado

27 de julho de 2012 | 11h47

CABUL - O presidente do Afeganistão, Hamid Karzai, divulgou uma lista ambiciosa de reformas governamentais que ordena seus ministros, promotores e judiciários a enfrentarem os subornos, nepotismo e clientelismo que prejudicam o país. Karzai está sob pressão da comunidade internacional para atuar mais contra a corrupção.

Veja também:

linkEUA retiram mais de 11 mil soldados do Afeganistão

linkOito pessoas morrem em 24 horas fatais para Otan no Afeganistão

forum CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK

O decreto de 23 páginas também instrui autoridades a fazer mais do que falar sobre corrupção, pede que altos funcionários do governo rejeitem contratos de reconstrução e ordena que os departamentos de administração façam relatórios de progresso sobre uma miríade de tópicos, incluindo os esforços para se resolver os problemas de trânsito na empoeirada, congestionada capital afegã, Cabul.

Nações doadoras há muito vêm expressando preocupação com a corrupção no governo afegão. Os $ 16 bilhões prometidos em ajuda para o país, em conferência em Tóquio no mês passado, estão condicionados à implementação de um novo processo de monitoramento que assegure que o dinheiro não seja desviado para políticos corruptos ou seja mal empregado.

O decreto, emitido na noite de quinta-feira, é similar a uma ordem executiva, mas é ambíguo sobre o que acontece com aqueles que não o cumprirem.

As informações são da Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
AfeganistãocorrupçãoKarzai

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.