Presidente afegão lamenta assassinato de refém indiano

O presidente do Afeganistão, Hamid Karzai, manifestou neste domingo, 30, seu pesar pelo assassinato do refém indiano por rebeldes do Taleban e expressou sua esperança de que este tipo de violência não impeça a comunidade internacional de apoiar a reconstrução do país. "A nação afegã respeita os estrangeiros que vêm nos ajudar e sente quando são assassinados", disse Karzai em discurso na sessão inaugural da Comissão Conjunta de Coordenação e Vigilância, na tarde deste domingo no palácio presidencial, em Cabul. O presidente afegão reiterou que todos no Afeganistão sabem que esse tipo de ato é obra dos "inimigos que não querem ver a paz e a segurança no Afeganistão". "Os engenheiros indianos trabalham no mundo todo. Em países islâmicos e europeus, em todas partes, mas não são assassinados", assinalou Karzai. "Tenho confiança de que o povo indiano saiba por que o engenheiro foi assassinado aqui, como sabemos o Governo da Índia e o do Afeganistão", acrescentou.

Agencia Estado,

30 Abril 2006 | 09h32

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.