Presidente afegão pede que candidatos se unam

O presidente afegão, Hamid Karzai, pediu que os dois candidatos a presidente do país cheguem a um acordo sobre o novo governo nacional de unidade. Karzai, que está no poder desde a invasão norte-americana de 2001, disse que seu tempo como presidente acabou e que o país quer um novo governo.

Estadão Conteúdo

09 de setembro de 2014 | 16h41

Em declaração a centenas de figuras poderosas do país, ele pediu que os candidatos Abdullah Abdullah e Ashraf Ghani Ahmadzai cheguem a um acordo para dar fim ao processo eleitoral, que já dura cinco meses. Karzai afirmou que os dois poderiam assinar uma decisão em questão de dias e que o Afeganistão poderia ter um novo governo em uma semana.

Abdullah anunciou na segunda-feira que não aceitaria o resultado esperado da recontagem dos oito mil votos registrados na eleição de junho, indicando que os números favoreciam seu adversário. A declaração oficial do vencedor deve ser realizada ainda nesta semana.

A comunidade internacional esperava uma transição tranquila de poder após a retirada da maior parte das forças estrangeiras do Afeganistão no final do ano. Os Estados Unidos querem que o próximo presidente assine rapidamente um acordo de segurança para permitir que cerca de dez mil soldados permaneçam em território afegão para apoiar as operações de contraterrorismo e treinar as forças do país. Fonte: Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.