Presidente aposta em talk show anticrise

Medvedev fala sobre medidas na TV

Aydar Buribayev, Reuters, MOSCOU, O Estadao de S.Paulo

28 de fevereiro de 2009 | 00h00

Para convencer a população de que o Kremlin está tomando as medidas necessárias para combater a crise econômica, o presidente russo, Dmitri Medvedev, decidiu se lançar num programa de televisão.Trechos exibidos na sexta-feira pela TV estatal Rossiya mostraram Medvedev sentado num estúdio cheio de livros, onde conversa informalmente com o apresentador - um novo formato para um líder cuja imagem é cuidadosamente controlada pelo Kremlin.Os políticos russos estão tentando afastar a pior crise econômica em pelo menos uma década. Os críticos dizem que as autoridades estão demorando demais para se dar conta da verdadeira extensão da crise."É muito importante que falemos a verdade e expliquemos as dificuldades pelas quais o mundo está passando, bem como nosso país", disse Medvedev no piloto do programa."Acredito que as autoridades têm o dever de falar franca e diretamente sobre as decisões que estão sendo tomadas para superar a crise e sobre as dificuldades que estamos enfrentando."A rápida reviravolta na sorte econômica da Rússia lançou dúvidas sobre a estabilidade do maior produtor mundial de recursos naturais como gás e petróleo.No trecho exibido do programa de TV, Medvedev, um ex-advogado corporativo de 43 anos, era filmado num plano extremamente próximo enquanto um repórter o entrevistava.Durante seus oito anos de governo no Kremlin, o ex-presidente russo e atual premiê, Vladimir Putin, instituiu na televisão gigantescos eventos transmitidos ao vivo durante os quais ele recebia telefonemas dos espectadores, além de conceder entrevistas coletivas que às vezes duravam horas."Acho que, de uma maneira geral, as autoridades deveriam se expressar com regularidade sobre a situação atual, e acho que o contato do governo com o público deve acontecer regularmente", disse Medvedev.A principal porta-voz de Medvedev, Natalya Timakova, disse que as entrevistas serão marcadas a cada três ou quatro semanas. Ela acrescentou que o formato do programa não está definido, mas certamente não se tratará de um monólogo do presidente.Analistas do Kremlin observam a nova iniciativa à procura de sinais de que o sistema duplo de governo, dentro do qual Medvedev divide o poder com Putin esteja desgastado.Medvedev deu a impressão no mês passado de criticar o presidente sobre a resposta do país à crise, um gesto sem precedentes numa Rússia em que as críticas dirigidas a Putin se tornaram um tabu.Apesar de não mencionar Putin, Medvedev disse a líderes empresariais que as medidas de combate à crise estavam sendo adotadas com demasiada lentidão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.