Presidente argelino é reeleito; oposição denuncia fraude

O presidente argelino, AbdelazizBouteflika, foi reeleito por uma esmagadora maioria para umsegundo mandato, anunciou o ministério do Interior, após umadura campanha em que o mandatário enfrentou cinco concorrentes.O ex-primeiro-ministro de Bouteflika, Ali Benflis, que chegou aum distante segundo lugar, denunciou de imediato que se tratavade uma fraude. Bouteflika, de 67 anos, venceu as eleições dequinta-feira com 83% dos votos, disse o ministro do Interior,Nourredine Zerhouni. Sua campanha se baseou na pacificação dopaís, destruído por mais de uma década de violência iniciadaapós ser anulada uma eleição que favorecia um partido islâmico. Simpatizantes de Benflis, que conseguiu apenas 8% dossufrágios segundo os resultados oficiais, denunciaram aocorrência de fraude sem, no entanto, apresentarem provas. Asuas vozes se juntaram as dos partidários dos demaiscandidatos. O ministro Zerhouni, por sua vez, insistiu em que opleito, que comparou a uma "celebração nacional", havia sidolimpo e que em cada seção eleitoral havia representantes detodos os candidatos. Além disso, argumentou, pelo menos 120observadores estrangeiros supervisionaram as eleições. Antecipando-se à vitória de seu candidato, partidáriosde Bouteflika festejaram nas ruas de Argel assim que as urnasforam fechadas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.