Alejandro Pagni/AFP
Alejandro Pagni/AFP

Fernández cede e troca ministros para conter crise com Cristina

Novo gabinete do governo argentino tomará posse na próxima segunda-feira, 20

Redação, O Estado de S.Paulo

17 de setembro de 2021 | 23h00

BUENOS AIRES- O presidente da Argentina, Alberto Fernández, anunciou um novo gabinete nesta sexta-feira, 17, em meio a uma crise governamental que enfrenta com sua vice-presidente, Cristina Kirchner, após uma derrota eleitoral nas primárias legislativas.

Juan Manzur, governador da província de Tucumán, assumirá como chefe de gabinete para substituir Santiago Cafiero, um dos dirigentes mais questionados por Kirchner, anunciou a presidência. A remodelação, resultado de uma batalha entre as facções mais moderadas e militantes dentro do governo, inclui também os ministérios das Relações Exteriores e da Agricultura. Os novos ministros tomarão posse na segunda-feira.

Alberto Fernández, de centro-esquerda, luta contra uma revolta ministerial de figuras alinhadas à extrema esquerda desde que seu partido sofreu uma derrota significativa nas eleições primárias do último domingo.

A vice-presidente, Cristina Fernandez de Kirchner, atacou erros cometidos pelo governo, intensificando as tensões entre a facção moderada em torno do presidente Fernández e seus partidários mais militantes.

Não houve menção de mudanças no Ministério da Economia, liderado pelo economista moderado Martin Guzman, que tem sido fundamental para as recentes reestruturações da dívida do país e negociações com o Fundo Monetário Internacional.

Também foram feitas mudanças nos ministérios da segurança, educação, ciência e tecnologia. Um novo secretário de imprensa também foi nomeado. /AFP e REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.