Leonhard Foeger/Reuters
Leonhard Foeger/Reuters

Presidente austríaco pede desculpas por desrespeitar toque de recolher por coronavírus

Alexander Van der Bellen foi visto em restaurante após as 23 horas, horário máximo de funcionamento definido por seu governo

Redação, O Estado de S.Paulo

24 de maio de 2020 | 19h43

O presidente da Áustria, Alexander Van der Bellen, pediu desculpas neste domingo, 24, por ficar em um restaurante além das 23h, horário de encerramento definido pelo governo na luta contra o coronavírus. 

"Saí pela primeira vez desde o confinamento com dois amigos e minha esposa", escreveu Van der Bellen no Twitter neste domingo. 

"Ficamos conversando e perdemos noção do tempo. Sinto muito. Foi um erro", escreveu. 

Na postagem na rede social foi incluída uma matéria do jornal Kurier que narra como uma patrulha policial encontrou o presidente e sua esposa em restaurante italiano no centro de Viena, pouco depois da meia-noite de sábado. 

A Áustria impôs um confinamento relativamente rigoroso em março para combater o coronavírus, mas gradualmente suspendeu as restrições desde meados de abril devido ao baixo número de casos. 

Na semana passada, restaurantes e cafés foram autorizados a reabrir, mas precisam seguir várias regras, incluindo o fechamento às 11 da noite. 

A Áustria, um país de 8,8 milhões de habitantes, registrou até domingo 640 mortes, de um total de 16.453 infecções. /AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.