Presidente chileno tem a pior avaliação desde 1990

O governo do presidente do Chile, Sebastián Piñera, tem o nível mais baixo de aprovação na comparação com as quatro administrações anteriores desde o retorno à democracia no país, segundo pesquisa realizada pelo Centro de Estudos da Realidade Contemporânea (Cerc).

AE, Agência Estado

23 de junho de 2010 | 17h02

Conhecido por suas tendências de esquerda, o instituto mostrou por meio do levantamento que o governo conservador do atual presidente tem a aprovação de 54% da população. Os antecessores de Piñera, Michelle Bachelet e Ricardo Lagos, tinham níveis de aprovação de 65% e 67%, respectivamente.

O terremoto ocorrido em fevereiro, que atingiu principalmente o sul do país, é uma das razões possíveis para o baixo nível de aprovação, já que apenas 48% dos moradores das regiões afetadas pelo desastre são a favor do atual governo, disse Carlos Huneeus, diretor do centro.

Os 17 anos de ditadura do general Augusto Pinochet foram encerrados em 1990, quando Patricio Aylwin assumiu o cargo depois de derrotar vários concorrentes nas primeiras eleições realizadas no Chile desde 1970.

A pesquisa interrogou 1.200 moradores em todo o país entre os dias 24 de maio e 6 de junho, pouco antes do 100º dia de governo do presidente, que aconteceu no dia 18 de junho. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
pesquisapresidenteChile

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.