Presidente chinês chega ao Paquistão para fortalecer relações

O presidente da China, Hu Jintao, desembarcou nesta quinta-feira, 23, no Paquistão para negociar a expansão das relações econômicas bilaterais e uma possível ajuda chinesa ao programa paquistanês de energia nuclear. Trata-se da primeira visita oficial de um líder chinês a Islamabad em dez anos. A visita de quatro dias aconteceu imediatamente após o término de uma viagem de Hu à Índia, vizinha e rival nuclear do Paquistão. Na Índia, além de acordos comerciais e do fortalecimento das relações, Hu também concordou com o aumento da cooperação nuclear civil com Nova Délhi. Num sinal da importância dada pelo Paquistão à visita, Hu foi recebido logo ao desembarcar pelos principais líderes políticos paquistaneses, entre eles o presidente do país, general Pervez Musharraf, e o primeiro-ministro Shaukat Aziz. Ao desembarcar, Hu disse a jornalistas que sua visita ao Paquistão tem como objetivo "aprofundar a amizade, expandir a cooperação e planejar o futuro de nossas relações". De acordo com um diplomata paquistanês, estima-se que os acordos a serem firmados durante a visita de Hu tripliquem o comércio bilateral ao longo dos próximos cinco anos, movimentando o equivalente a cerca de US$ 15 bilhões por ano em 2010. Somente em 2005, o comércio bilateral entre China e Paquistão cresceu 39%, alcançando US$ 4,26 bilhões. Além dos acordos comerciais, Hu e Musharraf deverão aproveitar a visita para selar um pacto energético, disse Salman Bashir, o diplomata citado. A assinatura dos tratados está prevista para sexta-feira, dia 24.

Agencia Estado,

23 Novembro 2006 | 16h59

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.