Presidente chinês promete medidas econômicas para conter violência em Xinjiang

O presidente chinês, Xi Jinping, prometeu aliviar a pobreza e melhorar a unidade étnica na problemática região de Xinjiang, na indicação mais direta até agora de que os líderes chineses querem combater as causas de violência nessa remota parte do oeste do país.

MEGHA RAJAGO, Reuters

30 Maio 2014 | 08h59

Os comentários de Xi, feitos em um discurso a líderes do Partido Comunista, na quinta-feira, repercutiram na mídia chinesa nesta sexta-feira. As declarações foram feitas após um atentado suicida ter matado 39 pessoas e ferido 94 em uma feira na capital de Xinjiang, Urumqi, na semana passada, o incidente mais fatal desse tipo em anos.

Especialistas há tempos têm dito que problemas econômicos do vasto grupo étnico muçulmano uigur são uma das principais causas da violência. Entretanto, até agora a liderança chinesa não havia expressado intenção de tratar das pobres condições econômicas enfrentadas pelos uigures.

Xi disse que o “principal problema de longo prazo em Xinjiang ainda é a unidade étnica”, e que o investimento na região deve ser aumentado para aliviar a pobreza.

“Devemos enfatizar a absorção de mão de obra local e encorajar as pessoas de Xinjiang a trabalharem na região”, disse ele, em referência a trabalhadores uigures. As declarações foram citadas no jornal China Daily.

Mais conteúdo sobre:
CHINAPRESIDENTEXINJIANG*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.