Presidente colombiano responde a militares em retirada

O presidente da Colômbia, Álvaro Uribe Vélez, disse neste sábado que o melhor para o país é proceder com firmeza sem tentar se "acomodar na escuridão", além de insistir no argumento de que para derrotar o terrorismo é preciso de "toda a legitimidade".O governante respondeu desta maneira aos cerca de 200 generais em retirada que protestaram contra as declarações de Uribe, nas quais acusou o Exército de "assassinato"."É preciso pensar no que é melhor para o país: que o presidente tivesse procedido com fraqueza, tentando se acomodar na escuridão, ou que o presidente tivesse procedido com toda a firmeza", disse Uribe em um conselho comunal realizado no departamento de Córdoba (norte).Os militares em retirada não concordam com as declarações Uribe, que diante da Corte Interamericana de Direitos Humanos (CIDH), em San José, disse que "o Exército assassinou policiais".Os generais reunidos da Associação Colombiana de Oficiais em Retirada (Acore) afirmaram que as palavras de Uribe são "inaceitáveis".O governante se referiu a um massacre ocorrida em Jamundí, município do departamento do Vale (sudeste), em 22 de maio de 2006, no qual 10 policiais e um civil morreram baleados por uma patrulha da III Brigada do Exército. O incidente ainda está sob investigação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.