EFE/José Jácome
EFE/José Jácome

Presidente colombiano vai depor sobre envolvimento de senador no caso Odebrecht

Além de Juan Manuel Santos, outros integrantes do gabinete atenderão pedido da Justiça para dar suas versões em investigação envolvendo o senador Bernardo Elías

O Estado de S.Paulo

11 Agosto 2017 | 17h35

BOGOTÁ - O presidente colombiano, Juan Manuel Santos, e outros integrantes de seu gabinete vão depor à Corte Suprema de Justiça em uma investigação preliminar contra o senador governista Bernardo Elías, acusado de envolvimento no caso de corrupção da Odebrecht. "O governo atenderá aos requisitos da Justiça", afirmou o ministro do Interior Guillermo Rivera nesta sexta-feira, 11.

"Esse tem sido um governo caracterizado pelo respeito à administração jurídica e está disposto a responder às dúvidas da Justiça", acrescentou o ministro. A Corte Suprema aceitou um pedido da defesa de Elías, que pediu para ser ouvida a versão do presidente Santos, mostra um documento obtido pela imprensa local.

Ministros, ex-ministros e o ex-vice-presidente Germán Vargas lleras também deverão depor. Segundo Rivera, o governo aguarda a notificação da Corte. O caso que deve ser esclarecido é o de um contrato de 2014 com a Odebrecht. Segundo a Procuradoria, a empresa obteve o direito à obra após pagamento de subornos.

Elías foi detido na quinta-feira por ordem da Corte Suprema. Ele é acusado de ter sido beneficiado no pagamento de proprina da Odebrecht. Outros três senadores também são investigados.

A Odebrecht afirma ter pago US$ 11,1 milhões em propinas na Colômbia. Estão detidos o ex-vice-ministro dos Transportes Gabriel García e o senador Otto Bula. Além disso, a autoridade eleitoral colombiana investiga o financiamento das campanhas presidenciais de Santos e do rival Óscar Iván Zuluaga nas eleições de 2014. / AFP e EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.