Presidente da África do Sul anuncia renúncia ao cargo

O presidente da África do Sul,Thabo Mbeki, disse à nação no domingo que pediu sua renúncia,colocando o país em incertezas políticas. A renúncia será efetivada em uma data a ser decidida peloparlamento da África do Sul, afirmou Mbeki em uma entrevista aocanal de televisão SABC. Mbeki, que seguiu uma linha pró-livre iniciativa desde queassumiu o governo após Nelson Mandela, em 1999, concordou nosábado em aceitar o pedido feito pelo partido CongressoNacional Africano (ANC na sigla em inglês) de renunciar antesdo fim de seu mandato, no ano que vem. Apoiadores de Mbeki podem agir em discordância do ANC edisputar as eleições como um partido dissidente em 2009,informou o jornal Sunday Times. A ação ameaça ruir as fundações do contexto políticopós-apartheid do país, dominado pelo ANC desde o fim do regimeda minoria branca, em 1994. A queda de Mbeki veio uma semana após um juiz sugerir quehavia um tanto de intromissão política no caso de corrupçãoimputado ao rival de Mbeki e líder do ANC, Jacob Zuma --ocandidato com mais chances de vencer as próximas eleiçõespresidenciais. Apesar de Mbeki ter aceitado abrir mão do poder semconflito, inúmeros ministros ameaçaram renunciar para nãoservir a um governo controlado por Zuma. O Sunday Times informou que o ministro da Defesa, MosiuoaLekota; o vice-ministro da Defesa, Mluleki George; e outrosmembros leais a Mbeki estão planejando fundar um novo partido,e os organizadores se reunirão esta semana para discutir aação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.