Presidente da argentina ataca embargo à ilha

A presidente da Argentina, Cristina Kirchner, apresentou a demanda da América Latina pelo fim do embargo dos EUA a Cuba e sua reinserção no espaço interamericano logo na abertura da 5.ª Cúpula das Américas. A exigência, colocada em um tom cordial e seguro, foi direcionada ao presidente americano, Barack Obama, que faz nesse evento seu primeiro contato direto com os líderes da América Latina e do Caribe. "Queremos frisar a (necessidade da) supressão da lógica do mundo bipolar, do anacronismo que significa, hoje, o bloqueio à república irmã de Cuba, e queremos pedir sua eliminação", declarou Cristina, sob aplausos. Ela deixou claro que a mudança na abordagem dos EUA em relação a Cuba será base para a construção de uma "nova relação" entre Washington e o restante do hemisfério.Cristina mencionou a necessidade de Cuba e os EUA conversarem sem entraves sobre questões sensíveis ao regime de Havana, como os direitos humanos, especificamente a libertação de presos políticos. Tentando desmontar possíveis diatribes do presidente venezuelano, Hugo Chávez, durante o encontro, Cristina advertiu: "Esta é a segunda oportunidade que temos de construir uma nova relação (EUA-América Latina-Caribe). Não a deixemos escapar. É necessário abordar esses problemas sem estridências, sem artilharia nem pirotecnia verbal que só agravam os problemas." Ela afirmou que a região reconhece o primeiro passo do governo americano em favor de um possível diálogo com Havana.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.