Presidente da BBC diz que empresa precisa de reforma

O presidente do conselho da BBC Trust, Chris Patten, afirmou que a empresa precisa de uma reforma radical em seguida à renúncia do diretor-geral, George Entwistle, no sábado.

DANIELLE CHAVES, Agência Estado

11 de novembro de 2012 | 10h41

Entwistle renunciou em meio a uma controvérsia depois que um programa de notícias da rede equivocadamente envolveu um político do Reino Unido em um escândalo de abuso sexual. O erro aprofundou uma crise que havia sido provocada pela revelação de que a BBC decidiu anteriormente não divulgar acusações similares contra um de seus apresentadores.

Patten afirmou que não vai renunciar e que ele precisa garantir que a rede permaneça sob controle e volte a operar normalmente. "Meu trabalho é garantir que (...) nós restauremos a confiança na BBC", disse Patten, pedindo uma "reforma estrutural ampla e radical".

Entwistle assumiu o cargo de diretor-geral dois meses atrás, quando Mark Thompson se tornou executivo-chefe da The New York Times Co. A BBC estava emergindo de um período difícil marcado por cortes de gastos, eliminação de empregos e aumento da pressão para que o orçamento de 3,5 bilhões de libras (US$ 5,6 bilhões) seja justificado. A rede é financiada principalmente por um imposto cobrado dos britânicos que possuem televisão. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
BBCrenúncia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.