Presidente da Bolívia renunciará em 6 de agosto

O presidente boliviano, Hugo Banzer, que se submete a uma quimioterapia em Washington por estar sofrendo de um grave câncer pulmonar e hepático, adotou a "patriótica" decisão de renunciar em 6 de agosto em Sucre, anunciou o ministro de Informação, Manfredo Kempf. Sua renúncia permitirá que seja empossado, no mesmo dia, o vice-presidente Jorge Quiroga, de 41 anos, que governará o país até 6 de agosto de 2002, quando expira o mandato de 5 anos para o qual Banzer foi eleito, em 1997.Kempff falou por telefone com os jornalistas reunidos no ministério do Interior, em La Paz, e confirmou que o presidente, de 75 anos, renunciará por problemas de saúde. "O presidente Banzer renunciará por sua vontade em Sucre (capital constitucional da Bolívia), sem estar sob qualquer tipo de pressão. Ele avaliou a situação e optou por afastar-se do governo", afirmou Kempff, acrescentando que Banzer foi levado a esta decisão "por pensar mais no país do que nele próprio". O ministro do Interior esclareceu que Banzer continua gozando da "plenitude de suas faculdades e com ânimo elevado", embora tenha considerado estar "impossibilitado de desempenhar o cargo". Kempff indicou que "o maior desejo do presidente é estar em Sucre" para o aniversário da independência boliviana (6 de agosto), deixar o cargo e retornar aos EUA para continuar o tratamento". O anúncio da renúncia presidencial, reconheceu o ministro, ocorre em meio à "incerteza" política, econômica e social devida a um aparente "vazio de poder", desde que Banzer se ausentou. Nessa situação o presidente interino, Jorge Quiroga, não tinha plenos ppoderes para governar. Segundo Kempff, Banzer viajará em uma linha de aviação comercial - se possível, em um avião-ambulância - até Sucre, embora desde 1899 a sede do governo esteja em La Paz. A notícia não pegou os bolivianos de surpresa. Em meio a insistentes versões que falavam de renúncia, Kempff disse, antes de seguir para Washington na terça-feira, que em seu regresso traria uma posição final do presidente sobre o tema. Quiroga, que viajou hoje para Lima para assistir no sábado à posse do presidente peruano Alejandro Toledo, exerce o cargo presidencial interinamente desde 1º de julho - dia em que Banzer foi pra Washington para internar-se no hospital Walter Reed, supostamente por problemas na coluna vertebral. Em 7 de julho, o governo informou que o atual presidente um fumante inveterado, padece de um câncer no pulmão esquerdo, que se estendeu para o fígado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.