Presidente da Bósnia é detido sob suspeita de corrupção

A polícia bósnia deteve nesta sexta-feira um dos presidentes do país, além de outras 18 pessoas, como parte de uma investigação de corrupção, informou um porta-voz da promotoria.

Agência Estado

26 de abril de 2013 | 15h09

O país é composto por duas entidades politicamente autônomas, a Federação da Bósnia-Herzegovina e a República Sérvia (também conhecida como República Sprska, que não deve ser confundida com a Sérvia propriamente dita). Cada uma é independente da outra e tem seu próprio presidente, governo e parlamento.

Zivko Budimir, presidente da Federação da Bósnia-Herzegovina, o presidente da comissão de perdões da região e pelo menos outras 17 autoridades foram presas nesta sexta-feira.

Boris Grubesic, porta-voz da promotoria bósnia, confirmou as detenções. Ele disse que os membros do grupo são suspeitos de "abuso de poder, intermediação ilegal, dar e receber subornos, crime organizado e tráfico de drogas". Ele deixou claro, porém, que nem todos os membros do grupo são suspeitos de todos os crimes.

A polícia já havia realizado buscas no escritório de Budimir e em vários outros prédios do governo. A Bósnia tem mais quatro presidentes, um para a região sérvia e uma presidência com três pessoas que liga as duas partes do país.

Ela é considerada um dos países mais corruptos da Europa, em parte por causa de sua complexa administração, mas também em razão das profundas divisões étnicas e políticas, que vem desde a guerra travada entre 1992 e 1995. As informações são da Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.