Presidente da China chega à região afetada pelo terremoto

Avião do presidente aterrissou no aeroporto de Batang na Prefeitura tibetana de Yushu, onde foi registrado o epicentro do terremoto de 7,1 graus na quarta-feira passada

EFE

18 de abril de 2010 | 08h39

Apoio. Hu Jintao rezou ao lado das inúmeras vítimas do terremoto. Foto: Lan Hongguang Xinhua/AP

 

PEQUIM - O presidente da China, Hu Jintao, chegou neste domingo, 18, à região afetada pelo terremoto, que deixou pelo menos 1.484 mortos, mais de 12 mil feridos e 312 desaparecidos, informou a agência oficial "Xinhua".

 

O avião do presidente aterrissou no aeroporto de Batang na Prefeitura tibetana de Yushu, onde foi registrado o epicentro do terremoto de 7,1 graus na quarta-feira passada, 14. Ele se dirigiu diretamente à aldeia de Zhaxi Datong, no município de Chiegu, onde inspecionou a situação e consolou as vítimas.

 

Hu chegou a Pequim na tarde de sábado, 17, após suspender no Brasil sua visita à Venezuela e Chile. A decisão foi tomada na quinta-feira, 15, em Brasília, local em que onde foi após a cúpula de segurança nuclear de Washington. A intenção era participar de uma cúpula com os presidentes do Brasil, Rússia e Índia (Bric).

 

Um porta-voz do quartel de serviços de resgate destacou que há "12.088 feridos, dos quais 1.394 se encontram em estado grave". Segundo a última informação da agência oficial, as equipes de resgate salvaram a 17 mil pessoas que permaneciam presas entre os escombros.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.